Corumbá: ponto de entrada de migrantes no Brasil

A cidade de Corumbá está a tornar-se num dos principais pontos de entrada de estrangeiros de forma ilegal no Brasil. A notícia foi veiculada recentemente pelo site G1 do Globo. De acordo com o G1, a Delegacia da Polícia Federal na cidade registrou mais de 200 notificações a imigrantes para abandonar o território do Brasil, só em 2018 (até julho). Durante todo o ano de 2017, haviam sido apenas 10 as mesmas notificações.

O G1 aponta que as grandes catástrofes a nível mundial estão levando muitas pessoas a deixar tudo para trás e emigrar. Na América do Sul, e de acordo com o G1, Chile e Venezuela eram destinos muito comuns, mas a mudança nas leis vem levando os migrantes a procurar o Brasil. No mais, a Venezuela vem sendo agora o principal ‘exportador’ de migrantes, pessoas fugindo ao colapso da economia venezuelana e que se dirigem para a fronteira, entrando em Roraima.

As autoridades e a Igreja Católica notam que os haitianos são a principal nacionalidade chegando em Corumbá.

Haiti: um inferno na terra

A pequena nação caribenha vive há vários uma situação econômica e social muito grave. No início de agosto, a FAO, organismo das Nações Unidas para a luta contra a fome, pediu ajuda internacional urgente para o Haiti, para tentar reduzir o cenário de catástrofe.

Pensa-se que são cerca de 300 os haitianos vivendo de forma precária em Corumbá no momento, como sem-teto. O G1 refere um caso de uma cidadã haitiana que foi presa sob acusação de auxiliar a imigração clandestina, pois os migrantes planejam se mover para S. Paulo ou outros destinos no Brasil.

O site do Globo refere ainda a opinião de um professor universitário, Marco Machado Oliveira, que classifica Corumbá como a segunda maior porta de entrada de migrantes no país e alerta que a situação de chegadas de pessoas em situação desesperada não vai abrandar.

ADD YOUR COMMENT

Your email address will not be published. Required fields are marked *