O safári fotográfico é uma das principais opções de turismo em Corumbá, atraindo visitantes de todo o país. Mesmo que você esquecesse sua câmera fotográfica em casa, as imagens que ficariam em sua memória seriam seguramente inesquecíveis. Corumbá apresenta a Estrada-Parque, a grande infraestrutura onde o Homem fica ‘submerso’ em meio à Natureza.

Estrada-Parque

A estrada MS-184 (esse é seu nome oficial) tem uma extensão de 120 km e as oportunidades para observar os mais diversos animais não param de surgir. O tuiuiú, por exemplo, é muito discreto; está geralmente protegido dos olhares de estranhos em seu ninho no topo das árvores, mas com a ajuda de um guia será fácil encontrá-lo. O jacaré é mais fácil de ver; basta tomar atenção nas cerca de 70 pontes de madeira que o caminho inclui. Sim, é isso mesmo: fazendo a conta, você encontra em média uma ponte a cada 1,7 km. Isso é o Pantanal, onde a terra e a água quase se confundem. Seu guia saberá indicar quais as pontes onde o jacaré é mais fácil de encontrar.

O sucesso fotográfico do safári dependerá um pouco da sorte e também da época do ano que o turistas escolher. Nem sempre será possível encontrar aquelas famílias adoráveis de capivaras que ficam ocupando a estrada, em frente do caminhão. Por outro lado, alguns turistas mais impressionáveis dispensam o tamanho e a força da sucuri; não é preciso esquentar, pois a sucuri, ao contrário da capivara, detesta esse tipo de encontros.

Nos hotéis-fazenda da região você encontra todas as comodidades essencias para que o safári seja uma experiência a recordar.

Uma boa notícia

Se você vai em busca da arara-azul, que além de ser um animal bem simpático e querido é um de nossos verdadeiros símbolos nacionais, tem uma boa notícia. Ela deixou de estar na lista dos animais ameaçados de extinção. Valeram todos os anos de esforços concertados das autoridades para esse objetivo!